Warning: include_once(/home/storage/4/3f/f7/conselhosparameninas/public_html/wp-content/plugins/wp-super-cache/wp-cache-phase1.php): failed to open stream: No such file or directory in /home/storage/4/3f/f7/conselhosparameninas/public_html/wp-content/advanced-cache.php on line 20

Warning: include_once(): Failed opening '/home/storage/4/3f/f7/conselhosparameninas/public_html/wp-content/plugins/wp-super-cache/wp-cache-phase1.php' for inclusion (include_path='.:/usr/share/pear') in /home/storage/4/3f/f7/conselhosparameninas/public_html/wp-content/advanced-cache.php on line 20
COMO DEVEMOS ORAR? – Conselhos para Meninas

Eventualmente, em nosso dia-a-dia da vida cristã, algumas pessoas nos pedem para orar a respeito de motivos específicos. Algumas querem vender a casa, porque precisam do dinheiro; outras desejam um emprego, já que estão desempregadas; outras ainda desejam encontrar um marido, enquanto as já casadas vivem pedindo oração pelos conflitos no lar. Não é realmente interessante como se multiplicam facilmente em nossas vidas os itens da lista de insatisfações ou “necessidades”? A verdade é que muitas vezes vivemos tão focados em nossas insatisfações e desejos pessoais ou materiais que tanto quando oramos intercedendo por outros, quanto quando oramos por nossas próprias vidas, nossas orações se centram em pedir o que gostaríamos de ter ou fazer. Mas será que a oração realmente deveria ter esse propósito? Parece-me muitas vezes que ao orar estamos muito mais assumindo uma posição de senhores que mandam seu servo fazer isso ou aquilo, do que de servos buscando seguir as orientações do seu Senhor.

No texto de Efésios 1.15-19, somos apresentados a uma oração bem diferente desta perspectiva. Paulo intercede pela igreja de Éfeso apresentando diante de Deus pedidos que, embora não estejam relacionados a desejos pessoais e materiais, beneficiariam muito mais a igreja do que qualquer outro.

O texto diz: “Por isso, também eu, tendo ouvido a fé que há entre vós no Senhor Jesus e o amor para com todos os santos, não cesso de dar graças por vós, fazendo menção de vós nas minhas orações, para que o Deus de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai da glória, vos conceda espírito de sabedoria e de revelação no pleno conhecimento dEle, iluminados os olhos do vosso coração, para saberdes qual é a esperança do Seu chamamento, qual a riqueza da glória da Sua herança nos santos e qual a suprema grandeza do Seu poder para com os que cremos”.

Ao olhar para este trecho, fico pensando que a oração de Paulo estava muito mais centrada em glorificar a Deus, pedindo que os propósitos dEle fossem cumpridos nas vidas de seus filhos e filhas, do que em pedidos de alívio de sofrimento, dificuldades ou de cumprimento de desejos pessoais, que são os tópicos mais comuns em nossas orações.

Acredito que o que mais deveria nos preocupar é que, uma vez que nossas orações refletem a maneira como enxergamos a Deus e o nosso relacionamento com Ele, fica claro que temos vivido muito mais em função de nós mesmas do que em função de Deus. Parece então que nos falta a percepção de que Deus está mais preocupado em formar o caráter de Cristo em nós do que em nos dar satisfações e confortos momentâneos, para termos uma vida tranquila e prazerosa no tempo em que estamos aqui. Temos que ter em mente que o propósito final de Deus (que deve ser o nosso também) é que sejamos à imagem de Cristo!!! E isso não depende de ter mais dinheiro, um emprego melhor, um marido melhor ou até mesmo de não ter um marido. Muitas vezes ficamos tão focadas nas bênçãos do Senhor (e naquilo que nós achamos ser benção) que nos esquecemos do Senhor que dá as bênçãos.

Quando levamos uma vida de oração focada em nós mesmas, nosso Deus parece pequeno e os problemas ou situações se tornam muito grandes. Outro grande problema que surge desta postura é a decepção com Deus quando Ele não responde nossas orações ou não atende nossos pedidos.

Eu participei durante muito tempo de um grupo de estudo bíblico no qual, todas as semanas, compartilhávamos pedidos de oração e anotávamos em um caderno. Muitas vezes Deus respondia nos oferecendo aquilo que havíamos pedido, mas consigo ver que a maioria de pedidos ficou sem resposta. Por que muitas vezes Deus não responde nossas orações? Será que Ele não as ouve? Será que não se importa? Muitas vezes pensamos assim, mas Tiago responde nossa pergunta. No terceiro verso do capítulo 4 de sua carta ele escreve: “Quando pedem, não recebem, pois pedem por motivos errados, para gastar em seus prazeres”. Queridas, se estamos orando por coisas que nunca fizeram parte dos desígnios de Deus, Ele não tem compromisso nenhum de nos atender e muito menos de responder orações que nos tornem mais parecidas com o mundo!!!

Por outro lado, quando nos empenhamos em conhecer a Deus e em entender Sua vontade, Ele promete que tudo aquilo que pedirmos, alinhado aos Seus propósitos e para a Sua glória, nos será dado!! Como afirma Jesus em João 14.13-14 “E eu farei o que vocês pedirem em meu nome, para que o Pai seja glorificado no Filho. O que vocês pedirem em meu nome, eu farei”. Ou ainda em 1 João 3.22 “E recebemos dEle tudo o que pedimos, porque obedecemos aos seus mandamentos e fazemos o que Lhe agrada”. Deus nunca deixará de atender a nossas orações se elas realmente forem pertinentes aos propósitos dEle e, ao mesmo tempo, temos a garantia de ter alegria ao vivermos e orarmos dessa forma. Como diz o texto de João 16.24: “Até agora vocês não pediram nada em meu nome. Peçam e receberão, para que a alegria de vocês seja completa”. Que possamos refletir sobre isso e orar com o propósito e a motivação corretas!!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.


Deprecated: Directive 'track_errors' is deprecated in Unknown on line 0