Warning: include_once(/home/storage/4/3f/f7/conselhosparameninas/public_html/wp-content/plugins/wp-super-cache/wp-cache-phase1.php): failed to open stream: No such file or directory in /home/storage/4/3f/f7/conselhosparameninas/public_html/wp-content/advanced-cache.php on line 20

Warning: include_once(): Failed opening '/home/storage/4/3f/f7/conselhosparameninas/public_html/wp-content/plugins/wp-super-cache/wp-cache-phase1.php' for inclusion (include_path='.:/usr/share/pear') in /home/storage/4/3f/f7/conselhosparameninas/public_html/wp-content/advanced-cache.php on line 20
Conselhos para Meninas – Página: 3 – Blog

Êxodo 6.6-7

“Portanto, diga ao povo de Israel: ‘Eu sou o SENHOR. Eu os libertarei da opressão e os livrarei da escravidão no Egito. Eu os resgatarei com meu braço poderoso e com grandes atos de julgamento. Eu os tomarei como meu povo e serei o seu Deus. Então vocês saberão que eu sou o SENHOR, seu Deus, que os libertou da opressão no Egito.”  Êxodo‬ ‭6.6-7‬ ‭

Nosso Deus é o SENHOR sobre tudo e sobre o povo! Essa afirmação, neste versículo, mostra claramente que Ele é o único Deus! O povo estava por muitos anos sob influência dos costumes do Egito, adoravam deuses falsos e esqueceram-se do seu Deus, O verdadeiro! Neste trecho da Bíblia, Ele diz para Moisés pronunciar para o Seu povo quem Ele é! O poderoso, salvador… o seu Deus.

As dez pragas e a saída de Israel com a abertura do Mar Vermelho não foram para mostrar para os egípcios quem Ele é. Não era esse o Seu propósito! Foram para mostrar para o Seu povo, para que eles vissem Seus atos de poder, atos que nenhum falso deus poderia realizar! O povo estava no início do relacionamento com Ele e Deus quis purificá-lo da idolatria. Ele quis que relembrassem de Seus feitos para com os seus antepassados e que conhecessem profundamente o seu Senhor, que os tirou da opressão do Egito para terem uma vida abundante com Ele.

Olhando para a história, podemos ver um prenúncio do que ainda viria: o Salvador! Aquele que nos tiraria da opressão do pecado e nos daria uma nova vida! Só um Deus poderoso e verdadeiro poderia nos transformar, nos dar liberdade, nos dar vida! Em Cristo podemos conhecer o poder e a graça de Deus em nossas vidas! Ninguém poderia nos salvar de nós mesmos, se não fosse por ELE! Somente Ele tem poder para mudar a realidade pecaminosa existente! Podemos ter um relacionamento profundo com Deus por meio de Cristo, conhecer o Seu poder que governa tudo e que é maior do que TODOS! Ele é o nosso Senhor! Que possamos lembrar deste poder e da graça que nos salvou de nós mesmos!

Oração: Deus Poderoso! Obrigada pela Tua Palavra, que nos conta histórias difíceis, mas recheadas com o Teu amor, com a Tua soberania e que nos servem de exemplo para aprendermos. Obrigada porque o Senhor, por meio de Jesus, nos livrou da escravidão do pecado e, por isso, podemos nos aproximar no presente de Ti e ter a esperança de viver o futuro eterno ao Teu lado. Ajude-nos a viver em obediência e manter o relacionamento sempre profundo contigo. Em nome de Jesus, amém!

Congregar é preciso

Cresci sendo incentivada a participar de todas as atividades da igreja. Eu lembro bem que quando não havia programação para adolescentes da minha idade na minha igreja local, meus pais me levavam para outras igrejas da cidade. Eu amadureci a minha fé, criei vínculos importantes e servi pessoas nesse tempo. Aprendi a amar a vida em comunidade e pude perceber a importância no meu desenvolvimento na vida cristã.

Quem poderia prever que viveríamos um tempo tão longo de privação como vivemos em 2020? Não poder louvar presencialmente, cumprimentar os irmãos e abraçar as crianças foi desafiador. Em contrapartida, a igreja se adaptou. Cultos transmitidos online ou pela televisão existem há décadas, mas tomaram proporções estrondosas no período de isolamento mais severo.

Adaptar foi preciso. Graças a Deus pela tecnologia que permitiu que fôssemos encorajados nos momentos difíceis. Que bom que usamos o Zoom para encurtar distância, abrir o coração e conversar com as pessoas da nossa comunidade. Foi ótimo também ver o que outras igrejas estavam fazendo, como se reinventaram. Reconfortante assistir os cultos de qualquer parte do mundo da tela do celular e ver irmãos prosseguindo em meio às adversidades. Também foi bem mais prático acordar 5 minutos antes de começar e apenas assistir. Não me leve a mal, o tempo de culto exclusivo online foi importante, mas congregar presencialmente é preciso. 

E por quê?

Congregar presencialmente é preciso porque é na igreja local que somos encorajados a perseverar. 

“Pensemos em como motivar uns aos outros na prática do amor e das boas obras. E não deixemos de nos reunir, como fazem alguns, mas encorajemo-nos mutuamente, sobretudo agora que o dia está próximo.”

 Hebreus 10:24,25 (NVT)

“Todos se dedicavam de coração ao ensino dos apóstolos, à comunhão, ao partir do pão e à oração.”

 Atos 2:42 (NVT)

Congregar presencialmente é preciso porque é na igreja local que servimos uns aos outros e cultuamos a Deus com os dons que Ele nos deu.

“Pois bem, irmãos, o que fazer, então? Quando vocês se reunirem, um cantará, o outro ensinará, o outro revelará, um falará em línguas e outro interpretará o que for dito. Tudo que for feito, porém, deverá fortalecer a todos.”

1 Coríntios 14:26 (NVT)

Precisamos uns dos outros, porque fomos feitos um mesmo corpo, em Cristo, desempenhando funções diferentes (Romanos 12: 4 e 5). Quando nos reunimos, vivemos como um só corpo.

Congregar presencialmente é preciso porque precisamos de um pastor local, de líderes reais. 

“Lembrem-se de seus líderes que lhes ensinaram a palavra de Deus. Pensem em todo o bem que resultou da vida deles e sigam seu exemplo de fé.”

“Obedeçam a seus líderes e façam o que disserem. O trabalho deles é cuidar de sua alma, e disso prestarão contas. Deem-lhes motivo para trabalhar com alegria, e não com tristeza, pois isso certamente não beneficiaria vocês.”

Hebreus 13:7 e 17 (NVT)

É bom ouvir sermões de pastores famosos, aprender com teólogos internacionais, mas não são eles quem nos pastoreiam. Aliás, é um privilégio ser cuidada por pessoas reais, que conhecem nossos conflitos e desafios e se colocam à disposição para nos ajudar. A influencer cristã do Instagram pode até ter conselhos legais, mas são os líderes da sua igreja local que vão cuidar de você de verdade. 

Por fim, a igreja local demonstra a redenção que só pode ser encontrada em Cristo. Quando nos deparamos com um irmão lutando contra um pecado e sendo restaurado, vivenciamos a redenção que só Cristo traz.  

Talvez, participar apenas virtualmente da celebração do culto seja mais cômodo. Afinal, a igreja não é perfeita. É até muitas vezes desconfortável. Em outras tantas, somos machucados por pessoas da nossa comunidade. Igreja é feita de pessoas pecadoras, como eu e você, e pessoas pecadoras nos desapontam. Precisamos reconhecer que somos pecadores e apenas por causa de Cristo podemos ser igreja.

Consegue perceber o privilégio que isso é? 

Ana Luise Sabatier

Êxodo 1-3.18

Leia Êxodo 1-3.18

O livro de Êxodo, que foi escrito por Moisés, revela o caráter de Deus e Sua intervenção entre Seu povo, que sofria nas mãos dos egípcios há mais de 450 anos. Conta a trajetória do povo de Israel, que por muito tempo não manteve um relacionamento íntimo com Deus e, por meio dessa narrativa, o Próprio ensina quem Ele é para nós hoje (1.8-13).

Êxodo inicia-se com a soberania de Deus na vida de Moisés. Essa história relata que o povo israelita crescia cada vez mais e era fértil e, por isso, o Faraó quis matar todas as crianças do sexo masculino para que não se multiplicassem e pudessem conspirar contra seu trono (1.22).  Após sua mãe colocá-lo à margem do rio Nilo, Moisés foi resgatado pela filha do faraó, e foi mantido no palácio, onde foi protegido e liberto da morte dos pequenos meninos. E ainda por cima, ele foi mantido sob os cuidados de sua mãe materna na fase infantil (2.1-10). Deus cuidou de cada detalhe.

Ao chegar à fase adulta, Moisés, ao ver o povo de sua raça sendo oprimido, cometeu um assassinato e fugiu para Midiã, onde não só construiria sua família, mas conheceria profundamente a Deus (2.11-21). Sua Soberania estava presente em preservar a vida de Moisés que, futuramente, tornou-se o líder da nação e ajudou a salvar os israelitas da escravidão e opressão dos egípcios. Mesmo se achando despreparado, Deus o capacitou e esteve, a todo momento, guiando e cuidando de sua vida (3.1-18).

O mesmo Deus que estava com o povo e Moisés, comandando e direcionando a história para Sua glória, é o mesmo Deus soberano sobre a minha e a sua história! Ele é digno de confiança, protetor, cuidadoso e amoroso com os Seus filhos. Por mais difícil que pareça a caminhada, Ele está cuidando de tudo e tem o melhor para os Seus (Sl 118.1,2).

No seu dia a dia, você confia e descansa nessa soberania? Ou quer tomar o lugar dEle e achar que pode fazer melhor? Cristo nos libertou da escravidão do pecado e não somente isso, nos deu a oportunidade de desfrutar das bênçãos, do cuidado e ainda de sermos usados para Sua glória! Hoje é uma ótima oportunidade de lembrar da soberania e de Seu amor! Agradeça pelo privilégio de descansar em quem Ele é!

Oração: Deus soberano! Como é bom olhar na Tua Palavra e ver que és o mesmo sempre! O mesmo que libertou o povo de Israel do Egito é o mesmo que enviou o Seu Filho para nos libertar do pecado e sermos livres em Cristo! É o mesmo tem conduzido a história e mostrado Sua glória e domínio sobre tudo! Me ajude a descansar em quem Tu és e continue a me usar para Sua obra. Amém!

Gênesis 45.5

“Agora, não se aflijam nem se recriminem por terem me vendido para cá, pois foi para salvar vidas que Deus me enviou adiante de vocês”. Gênesis 45.5

Esse versículo diz respeito a um trecho importante da história de José, um jovem que foi vendido por seus irmãos porque eles sentiam inveja dele (Gn 37). Depois de ser vendido, José passou por muitos outros desafios, adaptou-se em meio a uma cultura diferente, foi assediado, desacreditado, preso, etc. E neste momento, depois de muito tempo, reencontrou seus irmãos que o trataram mal como uma autoridade sobre eles, como governador do Egito.

Em muitos momentos de crise, questionamos a Deus. Mas Ele sabe o que é melhor para cada um e permite até mesmo desafios grandes para nos aproximar dEle (Rm 8.28). Imagine quanto sofrimento José passou! Mas Ele foi usado por Deus para salvar vidas que padeceriam de fome no Egito. O sofrimento dele foi convertido em benção para muitos. Deus nem sempre mostra o propósito do nosso sofrimento, como notadamente aconteceu com José, mas precisamos confiar que Ele escreve nossa história da melhor maneira para o nosso bem, mesmo que seja difícil. José entendeu essa lição e de tal forma que perdoou seus irmãos pela maldade deles, acreditando que Deus o colocou naquela posição. Ele poderia ter ignorado seus irmãos e sua família, mas, pelo contrário, ofereceu o melhor para eles (v17). José, contudo, não é um herói por seus feitos, mas um exemplo a ser seguido para louvarmos o verdadeiro herói, nosso Deus. Ele é o autor e a principal personagem de nossa história, a quem devemos toda honra mesmo na tristeza.

Você já agradeceu a Deus por seus momentos de crise? Tem procurado buscar mais dEle nesses dias? Já perdoou alguém que lhe magoou?

Oração: Pai, muito obrigada por todas as situações que nos coloca, ajude-nos a passar por elas sempre te engrandecendo e sendo boas testemunhas. Ajude-nos a perdoar também assim como nos perdoa. E muito obrigada pelas lições de tua Palavra que são tão preciosas! Amém!

 

Mulheres e a Pornografia

Em dezembro de 2021 a BBC News Brasil publicou uma matéria sobre como a pornografia afeta nosso cérebro e os hábitos sexuais de jovens como a cantora Billie Eilish. Confesso que não conheço essa cantora, mas me chamou atenção a repercussão que teve o assunto das mídias sociais. 

A cantora tem apenas 20 anos e começou a consumir conteúdo adulto aos 11. Em uma entrevista, ela relatou que a pornografia é uma desgraça, além de ter deixado-a com pesadelos. Ela é um caso diante de milhares de mulheres e crianças que são expostas a pornografia diariamente. Em um estudo realizado pelo Journal od Adolescent Health (ainda no artigo da BBC News) em Julho de 2021 demonstrou que 9.250 dos pré-adolescentes enrevistados entre 10 e 14 anos já consumiram pornografia. Uma pesquisa feita por um site pornográfico demonstrou que o Brasil é o 2º país do mundo com a maior proporção de acessos por mulheres. Isso deixa claro que a pornografia está cada vez mais presente na vida das crianças, mulheres e claro, homens. 

Um dos motivos disso estar acontecendo é o avanço desenfreado da tecnologia e tudo o que se pode consumir com ela. Ao mesmo tempo, em que a tecnologia e a internet facilitam nossas vidas, ela nos expõe a conteúdos adultos com a rapidez de um clique. O que antes era necessário ir até um videolocadora ou uma banca de jornal hoje, no conforto do seu quarto, escondido de qualquer pessoa, é possível acessar e se masturbar sem que ninguém veja. Assim como drogas, a pornografia traz descargas de dopamina e faz com que sintomas de prazer e  o desejo por “ter de novo” e cada vez “mais forte” venham e crie um ciclo vicioso de prazer e destruição. 

O homem e a mulher foram criados para ter prazer no casamento, dentro de uma unidade perfeita criada por Deus, porém, com a entrada do pecado no mundo isso tudo foi distorcido. Hoje mulheres buscam mulheres, homens, vídeos, livros e conversas para se satisfazer (claro que os homens também fazem isso, mas estou falando exclusivamente para mulheres). O que antes era algo exclusivo para o casamento, mulheres estão consumindo de um conteúdo distorcido pelo pecado e se permitindo ser influenciadas por isso. Isso tem acontecido por meio de amizades, livros, vídeos, sexo antes do casamento, novo tipo de prazer ou pela mentira de acreditar que sem a pornografia não é possível ter prazer no sexo. 

A constante influência midiática sobre a liberdade sexual, porém, a busca por essa liberdade sexual tem feito com que crianças acessem conteúdos adultos, assim como foi com Billie Eilish. Diante desse quadro assustador de acessos à pornografia, como nós – mulheres cristãs – podemos e devemos lidar com esse assunto? Tenho três sugestões de ações práticas que podem nos ajudar a vencer esse vício.


A primeira ação é entender e reconhecer que nós fomos criadas à imagem e semelhança de Deus (Gn 1:26). Isso deveria causar em nós o desejo constante de sermos mais parecidas com Cristo, além de termos o desejo constante de sermos santas como Ele foi. Pensar que somos a imagem de Deus faz com que queiramos levar uma vida séria com Deus, longe do pecado e mais perto dEle. 

A segunda ação é reconhecer que o pecado é um vício. Nosso corpo é templo do Espírito Santo e as obras da carne também são manifestas através da imoralidade sexual (Gl 5:19-21). Não tem como vivermos uma santidade aos domingos e uma vida imoral durante a semana. Se isso faz parte da sua vida, reconheça e peça perdão o quanto antes, Ele prometeu que perdoaria os nossos pecados, confie nessa verdade (1 João 1:8-9). Além disso,  livre-se de todo “gatilho” para acessar pornografia, se for lendo livros de romance, jogue-os fora. Se for ficar sozinho no seu quarto, combine com alguém para isso não acontecer. Se for acessado via celular, peça para alguém bloquear para você. Não permita que a pornografia invada sua vida e deturpe o verdadeiro significado do sexo. 

A terceira ação é pedir ajuda. Se consumir pornografia é um vício em sua vida, peça ajuda. Procure alguém de confiança e confesso isso a ela, isso ajudará a quebrar qualquer orgulho ou sentimento de falsa pureza. Em Tiago 5:16 diz “Portanto, confessem os pecados uns aos outros e orem uns pelos outros para serem curados. A oração do justo é poderosa e eficaz.” Existe cura quando confessamos nossos pecados uns aos outros. Existe perdão quando confessamos nossos pecados a Deus. Existe libertação quando confiamos nas verdades de Deus.

A pornografia faz parte da disfunção do sexo através do pecado. Billie Eilish disse em uma entrevista “Eu não entendia como isso podia ser ruim – pensava que estava aprendendo a fazer sexo”, acrescentou dizendo ser um “verdadeiro problema”. Por isso, queridas irmãs, minha oração durante a escrita desse artigo é que Deus nos ajude a perseverarmos em oração e nos caminhos dEle. Que possamos reconhecer que Deus nos criou com um propósito soberano de glorificarmos a Ele em tudo que fazemos e olhamos. Que tenhamos sabedoria ao usar nossas redes sociais e que o uso da tecnologia seja para proclamar o Reino. Que o exemplo de Billie Eilish venha para nos alertar dos perigos que da pornografia.


Escrito por Gabriela Sachi Berti




[1] https://www.bbc.com/portuguese/geral-59809794

Recursos extras:
https://www.bbc.com/portuguese/geral-59665609

Gênesis 13.15

“Toda terra que você está vendo darei a você e à sua descendência para sempre”. Gênesis 13.15

Este versículo é uma promessa de Deus a Abraão, e mais interessante é que passados alguns anos dessa (Gn 22.1), Deus requereu de Abrão o único filho dele, Isaque, para ser sacrificado (Gn 22.2). Como a promessa de uma descendência se cumpriria sem um filho? É difícil saber essa resposta, mas Abraão creu em Deus: Veja o que está escrito em Hebreus 11.11-12!

Pela fé, Abraão — e também a própria Sara, apesar de estéril e avançada em idade — recebeu poder para gerar um filho, porque considerou fiel aquele que lhe havia feito a promessa. Assim, daquele homem já sem vitalidade originaram-se descendentes tão numerosos como as estrelas do céu e tão incontáveis como a areia da praia do mar.”

Abraão creu que Ele cumpriria sua promessa, e quase sacrificou seu filho totalmente, obedecendo a Deus que o interrompeu (Gn 22.11,12). Até mesmo nomeou o lugar de “O Senhor proverá! (Gn 22.14). Veja como ele não subestimou o poder de Deus em Hebreus 11.17-19:

“Pela fé Abraão, quando Deus o pôs à prova, ofereceu Isaque como sacrifício. Aquele que havia recebido as promessas estava a ponto de sacrificar o seu único filho, embora Deus lhe tivesse dito: “Por meio de Isaque a sua descendência será considerada”. Abraão levou em conta que Deus pode ressuscitar os mortos; e, figuradamente, recebeu Isaque de volta dentre os morto”.

Parece fácil dizer que confiamos em Deus, mas falhamos tantas vezes. Em outras circunstâncias, o próprio Abrão também falhou (Gn 16.4; 20.2). Nossa fé oscila muito e, infelizmente, é comum e inevitável para pecadores. Por isso, devemos orar para que Ele nos ajude a confiar nEle com todos os desafios do dia a dia, pois além de O glorificarmos, também descansaremos nosso coração ansioso.

Você conhece outras promessas de Deus para você que estão na Bíblia? Você ora para confiar mais nEle? Quando as circunstâncias não saem como você planejou, você se mantém firme e continua agradecendo a Deus?

Oração: Deus, muito obrigada porque o Senhor cumpre suas promessas. Obrigada porque, mesmo não merecendo, o Senhor nos dá sempre o melhor. Ajude-nos a ter o coração grato mesmo nos dias difíceis e continuar confiando em Ti. Ajude-nos também a orar mais e estudar mais Tua Palavra. Amém!

Outras promessas: 1João 2.25; Filipenses 4.19; Tiago 1.12; Mateus 28.19;

A ORAÇÃO DE UMA MENINA

Há algum tempo venho conversando sobre namoro com diversas meninas. Percebi que esse assunto é bem delicado para todas nós! Muitas perguntas como: “Quando vou me casar?”, “Será que um dia alguém vai me amar?”, “Ser ‘mãe’ está dentro dos planos de Deus para mim?”, sempre estão em nossos pensamentos, mas sabe o que essa ansiedade tem causado? Um desvio do foco que Deus quer que nós tenhamos.

Ao invés de colocarmos nosso foco em Deus, em Sua vontade e Soberania, nós queremos fazer as coisas do nosso jeito, deixando de lado o que a Palavra diz sobre o assunto e consequentemente, pulando muitas etapas. Deus estabeleceu, em Sua Palavra, padrões para a nossa conduta, seja solteira, namorando ou casada. Desviar-se desse padrão é “pedir para entrar em confusão”! Um dia eu decidi sentar e escrever uma oração na qual descrevo alguns princípios bíblicos – entre alguns desejos pessoais – para o “pré-namoro”, namoro, noivado e casamento e peço ajuda a Deus para eu não fugir do foco correto.

E assim, gostaria de compartilhar com vocês tal oração:

“Deus, quando observo os relacionamentos de pessoas próximas vejo alguns pontos que gostaria que no meu, se o Senhor permitir. Vejo também outros pontos que não queria que acontecessem. Além disso, sei que muitas vezes erro colocando a minha vontade no lugar da Sua e por isso decidi por no papel alguns pontos bíblicos para que sejam um norte para mim quando algo acontecer, para que eu não me perca e não cometa nada contra Ti. Meu maior desejo é que seja feita a SUA vontade em minha vida!

Pré-namoro (sem haver declaração, mas já tendo interesse):

  • Eu amo a Deus em primeiro lugar?! – Mt 6.33a, Êx 20.3-5 (que eu não o idolatre, colocando acima de Deus);
  • Ele é cristão? – 2Co 6.14-18;
  • Ele é um cristão firme, envolvido, dedicado, fiel? – Sl 112.1-3;
  • Ele ama a Deus mais do que qualquer coisa? – Mt 6.33a, Êx 20.3-5 (que ele não me idolatre, me colocando acima de Deus);
  • Que sejamos amigos.

Pré-namoro (com o interesse mútuo já declarado):

  • Que amemos a Deus em primeiro lugar! – Mt 6.33a, Êx 20.3-5;
  • Que glorifiquemos a Ti! – Rm 11.36, Cl 3.17,23;
  • Que nossos pais saibam que houve a declaração de interesse mútuo – Ef 6.1-2;
  • Qual a perspectiva de vida dele? Temos a mesma ideia de futuro?;
  • Que guardemos tal interesse para nós e nossa família, para que amigos não nos incentivem com brincadeiras e acabemos nos iludindo ou criando expectativas excessivas;
  • Que sejamos amigos e que busquemos isso cada vez mais profundamente, aproveitando o máximo para nos conhecermos cada vez mais;
  • Que não gastemos tempo planejando nosso futuro juntos, para que assim não criemos altas expectativas sem um relacionamento oficializado. Nosso único plano deve ser a oficialização do namoro.

Quando estivermos prontos para o próximo passo, que isto esteja de acordo: Nossos pais e líderes concordam com o relacionamento?

Namoro:

  • Que amemos a Deus em primeiro lugar! – Mt 6.33a, Êx 20.3-5 (que não sejamos um para o outro ídolo);
  • Que glorifiquemos a Ti, juntos! – Rm 11.36, Cl 3.17,23;
  • Que sejamos exemplo para os que estão ao nosso redor – Ef 5.1,8,15-17, Gl 5.1, 13-14;
  • Que sejamos melhores amigos;
  • Que planejemos nosso futuro (noivado, casamento) – Estamos visando um casamento?;
  • Que gastemos tempo juntos estudando a Palavra de Deus – Ed 7.10a, Js 1.8, Sl 1.2;
  • Estamos tendo limites quanto ao contato físico? Colocamos barreiras para que nada contra o Senhor aconteça? – 1Ts 4.3-6, Ef 5.3;
  • Que tenhamos discipulado com um casal maduro para que nos acompanhem nessa caminhada;
  • Que leiamos livros cristãos juntos – Ed 7.10a, Js 1.8, Sl 1.2;Que gastemos tempo de qualidade juntos, mas também com nossos amigos.

Quando estivermos prontos para o próximo passo, que isto esteja de acordo: Nossos pais e líderes ainda concordam com o relacionamento?

Noivado:

  • Que amemos a Deus em primeiro lugar! – Mt 6.33a, Êx 20.3-5 (que não sejamos um para o outro ídolo);
  • Que glorifiquemos a Ti, juntos! – Rm 11.36, Cl 3.17,23;
  • Que sejamos exemplo para os que estão ao nosso redor – Ef 5.1,8,15-17, Gl 5.1, 13-14;
  • Que continuemos colocando limites quanto ao contato físico! – 1Ts 4.3-6, Ef 5.3;
  • Que continuemos gastando tempo juntos com a Palavra de Deus – Ed 7.10, Js 1.8, Sl 1.2;
  • Que continuemos com o discipulado;
  • Que leiamos livros cristãos sobre casamento juntos – Ed 7.10, Js 1.8, Sl 1.2.

Quando estivermos prontos para o próximo passo, que isto esteja de acordo: Nossos pais e líderes ainda concordam com o relacionamento?

Casamento:

  • Que amemos a Deus em primeiro lugar! – Mt 6.33a, Êx 20.3-5 (que não sejamos um para o outro ídolo);
  • Que glorifiquemos a Ti, juntos! – Rm 11.36, Cl 3.17,23;
  • Que sejamos exemplo para os que estão ao nosso redor – Ef 5.1,8,15-17, Gl 5.1, 13-14;
  • Que continuemos colocando limites quanto ao contato físico! – 1Ts 4.3-6, Ef 5.3;
  • Que continuemos gastando tempo juntos com a Palavra de Deus – Ed 7.10, Js 1.8, Sl 1.2;
  • Que continuemos com o discipulado;
  • Que leiamos livros cristãos sobre casamento juntos – Ed 7.10, Js 1.8, Sl 1.2;
  • Que contemos à próxima geração sobre Ti e Teus grandes feitos. Pesquisas dizem que a terceira geração de uma família cristã não segue tão fielmente a fé quanto a primeira. Que sejamos diferentes! Que ensinemos a eles sobre Ti e incentivemos o estudo da Palavra e a vontade em conhecê-Lo – Sl 78.1-8, Dt 6.1-9;
  • Que apenas a morte nos separe (Mc 10.9).

Amém”.

Essa foi e é a minha oração a Deus. Ela não está completa, a Bíblia diz muito mais sobre o assunto, eu poderia acrescentar muitas coisas, mas espero que ela a ajude a focar ou “refocar” na vontade de Deus. Aproveite e escreva a sua oração também! Coloque no papel o que Deus fala sobre relacionamentos, leia livros sobre o assunto[1], converse com seus pais e liderança.

Vamos lutar para viver o que a Palavra de Deus fala e assim glorificar o único merecedor de toda glória!

___________________

[1] Sugestões:

“Quando pecadores dizem ‘Sim”” por Dave Harvey, Editora Fiel.

“O namoro e o noivado que Deus sempre quis” por David Merkh e Alexandre Mendes, Editora Hagnos.

“Deus, casamento e família” por Andreas Kostenberger e David W. Jones. Editora Vida Nova.

 

Gênesis 5.22-24

“Depois que gerou Matusalém, Enoque andou com Deus 300 anos e gerou outros filhos e filhas. Viveu ao todo 365 anos. Enoque andou com Deus; e já não foi encontrado, pois Deus o havia arrebatado.” Gênesis 5.22-24

Quando reparo nestes versículos, maravilho-me com eles. Enoque foi um exemplo de herói da fé (Hb 11.5)! Em um mundo caótico pós queda (aparecimento do pecado – Gn 3), Enoque não apenas viveu com Deus como tantos outros mencionados nas Escrituras. Ele andou com Deus. Isto significa que seus pensamentos, palavras e ações estavam todos de acordo com a vontade de Deus por 365 anos! E ainda tem mais, ele foi arrebatado e não passou pelo processo doloroso da morte. E isso muito provavelmente porque Deus queria ensinar a Israel (pós queda) que os que se submetem a Ele, desfrutam de Sua misericórdia e são resgatados de seus pecados, não morrem, mas vivem! A escolha de Enoque de andar com Deus lhe redundou em bênçãos e testemunhou para os outros.

Nós também podemos escolher andar com Ele e não desperdiçarmos a nossa vida. Por isso, precisamos sempre estudar sempre a Palavra de Deus para tomarmos boas decisões e manter um bom relacionamento com o Pai. Precisamos orar ao Pai sempre também para sermos boas testemunhas dEle.

Você busca estudar a Bíblia? Você participa de grupos de estudo bíblico? Você ora constantemente, todos os dias? Você agradece ao Pai pela salvação?

Oração: Pai, muito obrigada pelo exemplo de Enoque. Perdoe-me por, tantas vezes, não valorizar Tua Palavra e a oração. Perdoe-me por buscar tantos objetivos na vida e esquecer do principal que é andar contigo. Ajuda-me a não desperdiçar a minha vida e ser uma boa testemunha. Obrigada pela salvação e vida eterna que somente são possíveis contigo. Amém!

COMO DEVEMOS ORAR?

Eventualmente, em nosso dia-a-dia da vida cristã, algumas pessoas nos pedem para orar a respeito de motivos específicos. Algumas querem vender a casa, porque precisam do dinheiro; outras desejam um emprego, já que estão desempregadas; outras ainda desejam encontrar um marido, enquanto as já casadas vivem pedindo oração pelos conflitos no lar. Não é realmente interessante como se multiplicam facilmente em nossas vidas os itens da lista de insatisfações ou “necessidades”? A verdade é que muitas vezes vivemos tão focados em nossas insatisfações e desejos pessoais ou materiais que tanto quando oramos intercedendo por outros, quanto quando oramos por nossas próprias vidas, nossas orações se centram em pedir o que gostaríamos de ter ou fazer. Mas será que a oração realmente deveria ter esse propósito? Parece-me muitas vezes que ao orar estamos muito mais assumindo uma posição de senhores que mandam seu servo fazer isso ou aquilo, do que de servos buscando seguir as orientações do seu Senhor.

No texto de Efésios 1.15-19, somos apresentados a uma oração bem diferente desta perspectiva. Paulo intercede pela igreja de Éfeso apresentando diante de Deus pedidos que, embora não estejam relacionados a desejos pessoais e materiais, beneficiariam muito mais a igreja do que qualquer outro.

O texto diz: “Por isso, também eu, tendo ouvido a fé que há entre vós no Senhor Jesus e o amor para com todos os santos, não cesso de dar graças por vós, fazendo menção de vós nas minhas orações, para que o Deus de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai da glória, vos conceda espírito de sabedoria e de revelação no pleno conhecimento dEle, iluminados os olhos do vosso coração, para saberdes qual é a esperança do Seu chamamento, qual a riqueza da glória da Sua herança nos santos e qual a suprema grandeza do Seu poder para com os que cremos”.

Ao olhar para este trecho, fico pensando que a oração de Paulo estava muito mais centrada em glorificar a Deus, pedindo que os propósitos dEle fossem cumpridos nas vidas de seus filhos e filhas, do que em pedidos de alívio de sofrimento, dificuldades ou de cumprimento de desejos pessoais, que são os tópicos mais comuns em nossas orações.

Acredito que o que mais deveria nos preocupar é que, uma vez que nossas orações refletem a maneira como enxergamos a Deus e o nosso relacionamento com Ele, fica claro que temos vivido muito mais em função de nós mesmas do que em função de Deus. Parece então que nos falta a percepção de que Deus está mais preocupado em formar o caráter de Cristo em nós do que em nos dar satisfações e confortos momentâneos, para termos uma vida tranquila e prazerosa no tempo em que estamos aqui. Temos que ter em mente que o propósito final de Deus (que deve ser o nosso também) é que sejamos à imagem de Cristo!!! E isso não depende de ter mais dinheiro, um emprego melhor, um marido melhor ou até mesmo de não ter um marido. Muitas vezes ficamos tão focadas nas bênçãos do Senhor (e naquilo que nós achamos ser benção) que nos esquecemos do Senhor que dá as bênçãos.

Quando levamos uma vida de oração focada em nós mesmas, nosso Deus parece pequeno e os problemas ou situações se tornam muito grandes. Outro grande problema que surge desta postura é a decepção com Deus quando Ele não responde nossas orações ou não atende nossos pedidos.

Eu participei durante muito tempo de um grupo de estudo bíblico no qual, todas as semanas, compartilhávamos pedidos de oração e anotávamos em um caderno. Muitas vezes Deus respondia nos oferecendo aquilo que havíamos pedido, mas consigo ver que a maioria de pedidos ficou sem resposta. Por que muitas vezes Deus não responde nossas orações? Será que Ele não as ouve? Será que não se importa? Muitas vezes pensamos assim, mas Tiago responde nossa pergunta. No terceiro verso do capítulo 4 de sua carta ele escreve: “Quando pedem, não recebem, pois pedem por motivos errados, para gastar em seus prazeres”. Queridas, se estamos orando por coisas que nunca fizeram parte dos desígnios de Deus, Ele não tem compromisso nenhum de nos atender e muito menos de responder orações que nos tornem mais parecidas com o mundo!!!

Por outro lado, quando nos empenhamos em conhecer a Deus e em entender Sua vontade, Ele promete que tudo aquilo que pedirmos, alinhado aos Seus propósitos e para a Sua glória, nos será dado!! Como afirma Jesus em João 14.13-14 “E eu farei o que vocês pedirem em meu nome, para que o Pai seja glorificado no Filho. O que vocês pedirem em meu nome, eu farei”. Ou ainda em 1 João 3.22 “E recebemos dEle tudo o que pedimos, porque obedecemos aos seus mandamentos e fazemos o que Lhe agrada”. Deus nunca deixará de atender a nossas orações se elas realmente forem pertinentes aos propósitos dEle e, ao mesmo tempo, temos a garantia de ter alegria ao vivermos e orarmos dessa forma. Como diz o texto de João 16.24: “Até agora vocês não pediram nada em meu nome. Peçam e receberão, para que a alegria de vocês seja completa”. Que possamos refletir sobre isso e orar com o propósito e a motivação corretas!!!

Gênesis 2.24

Por essa razão, o homem deixará pai e mãe e se unirá à sua mulher, e eles se tornarão uma só carne. Gênesis 2.24

Este versículo também é muito rico! Em um mundo de tantas filosofias e estilos de vida, a Bíblia nos norteia, orientando-nos e nos privando de sofrimento. Sobre o casamento que tantos abominam ou alteram, Deus nos ensina que…

  • É um rompimento emocional, espiritual, financeiro com os pais. Apesar de ainda poderem ajudar o casal em muitos momentos, o próprio deve ser independente para tomar suas próprias decisões. Claro que podem pedir conselhos, mas não devem ser tratados e nem se deixarem tratar como filhos dependentes, pois terão mais dificuldades como casal.
  • É uma aliança heterossexual. A vontade de Deus é que esse casal seja formado por um homem e uma mulher, a despeito de todas as cosmovisões inerentes na sociedade contemporânea.
  • É monogâmico. Acho que de modo geral, todos esperam a fidelidade de seu cônjuge, bem como o Pai.  A união é de UM homem com UMA mulher.
  • É um compromisso inquebrável. Homem e mulher se tornarão UM até que a morte os separe, inseparavelmente. Eventualmente, ouve-se sobre divorciados dentro da igreja e existem casos e casos, cabendo a cada pastor e conselho ajudarem o casal com dificuldade. Contudo, antes da queda, o plano original era que eles nunca se distanciassem, e essa deve ser uma das tantas maneiras de servir a Deus que um casal se comprometer.

Se você é solteira, essa perspectiva correta também cabe a você, engrandecer a Deus com a sua boa direção para um bom relacionamento é para todas as cristãs, casadas e solteiras. Por mais que você não possa aplicar na prática, com este versículo, conhece as bases para não se deixar levar pelas filosofias mundanas. E, se é casada, acredito que pode se concentrar no último tópico. Ser UM com o seu marido também sugeri servir ao mesmo Deus, partilharem de decisões juntos, pedirem perdão um para o outro para manterem a união, assumirem posturas que ajudam ao outro, serem parceiros, deixarem-se ser moldados por Deus para crescerem juntos, etc. Ore por isso e se esforce para ser uma parceira de seu marido em todo momento agradando a Deus.

Oração: Pai, em meio a tantas filosofias, obrigada porque o Senhor nos direciona. Obrigada porque nos protege com tudo isso. Peço que fortaleça meus relacionamentos de acordo com a Tua Palavra, transformando primeiramente o meu coração. Usa minha vida como bom testemunho. Amém!

ESPELHO, ESPELHO MEU

“Quem teme o homem cai em armadilha, mas quem confia no Senhor está seguro”

Pv 29.25

A primeira vez que li esse versículo percebi como nós, seres humanos, confiamos em nós mesmos. Especificando o assunto a mulheres, como nós, mulheres, confiamos na humanidade. É difícil de acreditar que fazemos isso ou que isso é possível, mas no decorrer deste texto você logo entenderá.

Certa vez, uma amiga definiu “temor a homens” como “desvio de foco”. Ele toma conta de nós quando o foco está em pessoas e não em Deus; quando decidimos confiar e agradar o homem ao invés de Deus. É exatamente isso! Quantas vezes você já se pegou pensando “estou gorda, preciso emagrecer!” Nunca? Eu penso isso o tempo todo! Quantas vezes você já se achou fora da moda e desejou ir às compras? Algumas vezes? Eu penso isso toda vez que olho para o meu guarda-roupa. O que isso tem a ver com temor a homens? Vou lhe explicar.

O mundo em que vivemos é conduzido por homens que ditam o padrão que devemos seguir. Se abrirmos uma revista, veremos os padrões de corpo perfeito que devemos ter e roupas que devemos usar. Se ligarmos a TV, veremos quais comportamento devemos ter. Se formos à rua, veremos que carro deveríamos ter na garagem, e assim vai… O homem dita as regras, e por ser “normal” seguir a moda ou até mesmo seguir o que as revistas dizem, já que todo mundo faz isso, caímos em um ciclo interminável de temor a homens.

Olhando para Provérbios 29.25, vemos que “quem teme o homem cai em armadilhas”. Que armadilhas são essas? As armadilhas são aqueles nossos pensamentos escravizadores, como de sempre desejar mais roupa e menos gordura no corpo, e aquilo que fazemos com esses nossos pensamentos. Na minha adolescência, fui bastante gordinha e desde aquela época, fico preocupada com os números que aparecem na balança. Pois é, cai na armadilha.

Perder peso ou comprar roupas não é algo errado em si, mas pode se tornar errado. Por exemplo, perdemos peso para que tal rapaz olhe para nós ou compramos aquela roupa para que domingo a noite todos na igreja nos notem e digam “como ela está bonita”. O erro está na motivação em fazer isso. Comer menos por causa de um rapaz com certeza não é uma motivação certa, e sim errada. É pecado!

Lembra de Pedro, o discípulo de Jesus? Antes da sua morte, Jesus, predisse aos seus discípulos que Ele seria morto e abandonado. Porém, Pedro, ao escutar isso, disse que nunca abandonaria Jesus. Jesus disse a Pedro: “Asseguro-lhe que ainda esta noite, antes que o galo cante três vezes, você me negará” (Mt 26.34). Pedro não concordou com isso, mas sabe o que aconteceu mais tarde? Antes de o galo cantar, Pedro negou Jesus três vezes (Mt 26.69-75). Jesus tinha acabado de ser preso e julgado. (Mt 26.31-75). Pedro por sua vez, estava com medo de que soubessem ser ele amigo de Jesus. O que Pedro teve? Temor a homens! Isso é mais comum do que podemos imaginar, não acontece somente a respeito do nosso peso ou das roupas, mas quando mentimos para alguém a fim de agradar ou quando temos vergonha de falar em público ou quando ficamos ansiosas, entre outros.

A segunda parte do versículo de Provérbios 29.25 diz “mas quem confia no Senhor está seguro”. Essa parte do versículo me lembra de outro personagem: Noé. Deus falou com ele dizendo que construísse uma arca, pois iria matar a humanidade por meio de um dilúvio. Noé foi temente a Deus, não se importou com a possibilidade do que outros ao seu redor poderiam dizer ou fazer. A Bíblia não diz se falaram alguma coisa, mas é bem provável que alguém tenha comentado algo como “Você está louco, Noé! Vai chover? O que é isso? Isso nunca aconteceu antes! Deixa esse martelo ai e vamos festejar a vida!”. Noé apenas confiou em Deus e obedeceu o que Ele disse! O que aconteceu com ele? Permaneceu seguro, assim como diz no versículo. Outro exemplo é Neemias, que durante a reconstrução dos muros de Jerusalém não teve medo, mesmo com oposições. Ele temeu a Deus e foi até o fim!

Jeremias 17.5 diz: “Assim diz o Senhor: “Maldito o homem que confia nos homens, que faz da humanidade mortal sua força, mas cujo coração se afasta de Deus”. Essa é a real tendência do ser humano e, consequentemente, de nós, mulheres. Gastamos nossas forças à procura de roupas na moda e em academias para ficar com o corpo perfeito. Quando estamos com outras pessoas, muitas vezes nos sentimos inseguras e temos vergonha por não ter aquilo que o homem dita ser o padrão. Assim, novos hábitos surgem para podermos nos encaixar nesse tal padrão como bulimia, anorexia, vigorexia (vício de malhar), entre outros. Mudamos totalmente o foco e acabamos nos afastando de Deus. O versículo 7, do capítulo 17 de Jeremias, que comentei há pouco, diz “Mas bendito é o homem cuja confiança está no Senhor, cuja confiança nele está.” Esse deve ser o nosso foco, confiar em Deus e nEle somente.

Como mulher, sei quanto é difícil parar de se importar com o padrão humano. Confesso, luto com isso diariamente. Temer a homens significa que temos um orgulho tão grande que queremos que outros nos vejam como perfeitas e acabamos cometendo atitudes pecaminosas a fim de conquistar aquilo que desejamos. Lembro-me de uma vez quando conversei com uma grande amiga a respeito de temor a homens e perguntei a ela se só eu tinha essa problema. Ela me respondeu: “Marília, todos nós temos temor a homens. Eu tenho também, mas aos poucos estou crescendo no temor a Deus. Comecei a tomar vitamina BO (Bíblia e oração) e gradativamente fui colocando o meu temor nEle e não em pessoas”. Ouvir aquilo foi difícil para mim. Não existe uma pílula para resolver meu problema instantaneamente; é algo progressivo, como ela disse, somente com vitamina BO, bíblia e oração.

O Salmo 118 nos encoraja a viver com o foco em Deus, pois Ele é o único que tem poder, que tem um amor interminável, que é digno de todo louvor! O versículo 6 diz: “O Senhor está comigo, não temerei. O que me podem fazer homens?”. O Senhor está sempre conosco, Ele pode nos ajudar a permanecer firmes sem nos preocupar com homens e seus padrões terrenos! O versículo 8 diz: “É melhor buscar refúgio no Senhor do que confiar nos homens”. É muito melhor colocar Deus no centro de nossas vidas, comer o suficiente para que nosso corpo tenha energia ao longo do dia e fazer academia para mantê-lo saudável do que reclamar daquilo que Ele mesmo criou!

“Tudo o que fizerem, façam de todo o coração, como para o Senhor, e não para homens.” (Cl 3.23) Façamos tudo para Deus e não para os homens, para que não caiamos em ciladas, pois confiança em homens nos leva a ruína. Temor a Deus, sim é difícil, mas Ele nos capacita para aprendermos a colocar nosso foco nEle. Assim, ao invés de dizermos “espelho, espelho meu, por que tenho essa gordura aqui e essa roupa ridícula ali?” digamos “Deus, Deus meu, ajude-me a fazer tudo para Ti e para Ti somente, confiando em Ti e tentando ao máximo ser uma filha fiel, ‘ensina-me o teu caminho, Senhor, para que eu ande na tua verdade; dá-me um coração inteiramente fiel, para que eu tema o teu nome’ (Sl 86.11), amém!”.

Gênesis 1.26,27

Então disse Deus: “Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança. […] Criou Deus o homem à sua imagem, à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou. Gênesis 1.26,27

Se pudesse resumir em uma palavra este versículo, seria complexidade. Contudo, paradoxalmente, ensina-nos lições simples devido aos seus vários elementos. Primeiro, gostaria de atentá-las para a palavra “façamos”. Quem seriam os envolvidos na criação juntamente com Deus para esta palavra aparecer no plural? Por meio de outros versículos da Bíblia, entendemos que é Jesus Cristo (Cl 1.16) e o Espírito Santo (Gn 1.2).  Eles são um e igualmente poderosos! Isso deve nos levar a adoração, pois Deus é mais do que podemos entender racionalmente e grandioso demais por ser o responsável pela criação do que somos e de onde habitamos. Deus é O criador!

Outro aspecto que devemos nos atentar é para as palavras “imagem” e “semelhança”. Estas foram escritas originalmente em hebraico, e, apesar de distintas, apresentavam a mesma realidade: o homem é a imagem de Deus. Diferente dos animais, o homem tem uma alma e intelecto (relacionado com a capacidade de se comunicar, pensar, decidir, ter personalidade e consciência). E antes da queda, também significava que o homem tinha uma natureza sem pecado, mas sempre com potencial para pecar. Isso deveria nos levar a obediência, pois não estamos aqui por mero acaso, mas porque existimos com o propósito de glorificá-lO com nossas peculiaridades. Todo o nosso ser (alma, razão, emoção), deve glorifica-lO!

“Pois dele, por ele e para ele são todas as coisas. A ele seja a glória para sempre! Amém” Romanos 11.36

Você traz a memória, por meio da leitura da Palavra e da oração constantes, a grandeza do Criador? Você faz planos que glorifiquem a Deus? Você escolhe caminhos que O obedecem?

Oração: Pai, muito obrigada por ser quem És! Deus maravilhoso e criador de tudo. Eu te amo! Desculpe-me por tantas vezes agir sem o devido respeito para contigo e esquecer quem tu és e quem eu sou. Endireita meus passos para que eu viva ti glorificando, sem desperdiçar minha vida. Amém!


Deprecated: Directive 'track_errors' is deprecated in Unknown on line 0