No texto anterior, vimos o quanto nos achamos as personagens principais da história, a ponto de lutar por nossa reputação custe o que custar. Mas, infelizmente, nós não só pensamos que somos as personagens principais, como também achamos que somos autoras dela. Sonhamos com o percurso da nossa vida, planejamentos e queremos porque queremos vivê-las exatamente como orquestramos. Somos controladoras!

A pior parte de ser controladora é que, para conseguirmos o que queremos, fofocamos, buscamos apoiadores, usamos a emoção e boicotamos pessoas e situações. E mais! Sabemos fazer isso de forma discreta, sem que ninguém perceba que controlamos cada detalhe. Um exemplo? Bom, vou usar algo pessoal. Passei os anos da minha adolescência assistindo programas de noivas, vendo filmes românticos e salvando pastinhas com ideias no meu computador (e nem existia Pinterest ainda!). Agora que meu namorado e eu começamos a falar sobre este assunto, estava empolgadíssima para colocar tudo aquilo que sonhei em prática. Mas, não estava dando certo!

Em minhas conversas com ele, percebi que mais falava sobre como queria que as coisas fossem do que ouvia os sonhos dele para esse momento. E quando ele tentava falar algo, brigávamos. Então, certo dia, a ficha caiu. Meu coração egoísta queria que tudo acontecesse do MEU jeito, porque EU passei anos sonhando com isso, porque EU estava muito feliz que finalmente cheguei nesta fase, porque EU que entendo de casamentos, etc. Que desastre! O melhor dia das nossas vidas como casal estava se tornando um pesadelo porque EU queria controlar tudo! Graças a Deus, tenho um namorado paciente e amoroso que não só me exortou com carinho, como ouviu meu pedido de perdão. Recomeçamos o planejamento e agora estamos vivendo um período mais leve. Mas, como uma boa mulher controladora, ainda preciso lutar contra minhas intenções erradas.

Este foi um exemplo simples, no entanto, fazemos a mesma coisa no trabalho, faculdade, igreja, em casa, etc.

Por isso, a segunda verdade para te libertar do estresse é: você não é a mulher maravilha!

Não, você não sabe de tudo e nem o que é melhor para você. Não, você não tem superpoderes. Não, você não tem o lápis e papel nas mãos para escrever a sua história. Não, você não deve caminhar sozinha! Não, você não é tudo isso!

Ao contrário do imaginamos, a tentativa de ser a mulher maravilha só traz estresse e mais estresse, pois, como nós não temos poder algum, vivemos em um mundo dominado pelo pecado e não vivemos sozinhas, nossos desejos sempre se trombam com os desejos de outros e nem tudo sai como desejamos. Então, o que fazer?

“Pai, se queres, afasta de mim este cálice. Contudo, que seja feita a tua vontade, e não a minha”. (Lucas 12.42)

O segredo está em confiar na vontade de Deus e não na nossa, assim como Jesus fez em um momento extremamente pesado. Quando deixamos a história na mão do verdadeiro Autor, não importa o que aconteça, nós sempre estaremos descansadas, porque sabemos que a história escrita por Ele é “boa, perfeita e agradável” (Romanos 12.2).

Querida, como está a sua mente e coração? Você tem crido que suas ações e planos são melhores do que Deus tem para você? Ou você tem buscado diariamente se lembrar que Ele é o autor da sua história? Qual área da sua vida você precisa entregar para Ele escrever? Você tem andado sozinha? Com quem você pode caminhar junto, compartilhando alegrias e repartindo dificuldades?

Deus é o maior interessado em sua vida! Por isso, descanse na linda história que Ele tem para você!